Caça à multa, imposto encapotado, ou, como refere a Câmara Municipal de Lisboa, um método de controlo de velocidade com objetivo de reduzir os acidentes nas vias rodoviárias da capital. Seja como o caro leitor preferir chamar, a verdade é que a CML confirmou a entrada em funcionamento já a partir do próximo dia 1 de junho dos radares de nova geração. Este primeiro lote faz parte de um “pack” que irá atingir os 41 radares até final de 2022.

Foi através de um comunicado oficial que o executivo liderado por Carlos Moedas, presidente da CML, anunciou a chegada dos novos radares:

“A partir do próximo dia 1 de junho, a autarquia irá ativar os 21 radares recentemente substituídos por novos equipamentos com tecnologia mais avançada”, indicou o município, referindo que a entrada em funcionamento dos outros 20 radares em novas localizações ocorrerá a partir dessa mesma data, mas “de forma gradual”.

A implementação destes radares de nova geração foi assumida pelo anterior executivo da Câmara Municipal de Lisboa, liderado, na altura, por Fernando Medina. Um negócio que obrigou o executivo camarário a gastar mais de 2,1 milhões de euros.

Ficou para Carlos Moedas efetivar a instalação dos equipamentos, uma operação que demorou mais do que o esperado devido à necessidade de colocação da Sinalização de Trânsito vertical, nomeadamente o sinal H43, obrigatório nas vias com controlo eletrónico da velocidade, e que permite aos condutores saber que estão a ser controlados por radar.

E onde é que se encontram instalados os novos radares?

A 1 de junho entram em funcionamento nas seguintes localizações:

Avenida da Índia, Avenida de Brasília, Avenida Infante D. Henrique (dois sentidos), Avenida de Ceuta (dois sentidos), Avenida General Correia Barreto (dois sentidos), Avenida Marechal António Spínola (dois sentidos), Avenida Marechal Gomes da Costa, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Avenida da República, Campo Grande, Avenida Cidade do Porto, Avenida João XXI, Avenida Afonso Costa, Túnel Marquês de Pombal, Avenida Marechal Craveiro Lopes e Avenida das Descobertas.

Os restantes 20 radares entram em funcionamento de forma faseada nas seguintes localizações:

Avenida Santos e Castro (dois sentidos), Avenida Lusíada (dois sentidos), Avenida Eusébio da Silva Ferreira, Avenida Padre Cruz (dois sentidos), Avenida Marechal Gomes da Costa, Avenida de Brasília, Avenida Infante D. Henrique (dois sentidos), Avenida Dr. Alfredo Bensaúde (dois sentidos), Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida de Ceuta, Avenida Calouste Gulbenkian, Avenida Marechal Craveiro Lopes (dois sentidos) e Avenida dos Combatentes (dois sentidos).

Em relação a este tema dos radares de controlo de velocidade na cidade de Lisboa, convém também destacar que a localização dos mesmos foi decidida em parceria entre a CML e a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Paralelamente à instalação dos novos radares de controlo de velocidade em Lisboa, recordamos que no início deste mês de maio de 2022 foi aprovada em Assembleia Municipal da Câmara Municipal de Lisboa, a proposta do Livre que prevê a redução da velocidade máxima nas diferentes vias rodoviárias dentro da capital de Portugal em 10 km/h, entre outras decisões que têm forte impacto em todos aqueles que se deslocam no interior da cidade.

Se preferir saber antecipadamente onde estão localizados todos os radares fixos de controlo de velocidade em Lisboa, então só tem de clicar aqui!